Hoje nós vamos falar sobre efluentes e o processo de tratamento desses resíduos provenientes de atividades humanas variadas, e que podem contaminar o meio ambiente.
Vamos falar sobre o que são os efluentes, a participação da indústria nesse processo, o efluente doméstico, e principalmente, sobre o tratamento dos efluentes industriais e a importância de fazer isso com uma empresa especializada que saiba o que faz.
Vamos entender tudo isso melhor a seguir. Acompanhe.

O que são efluentes?

Damos o nome de efluente aos resíduos produzidos tanto pelas indústrias quanto pelo ser humano em seu ambiente doméstico, e que são descartados no meio ambiente sobre a forma de líquidos ou gases. Assim, processos industriais e a rede de esgoto também são considerados efluentes.

Quando despejados na natureza, o efluente provoca uma alteração na qualidade dos corpos receptores (água e ar) e como consequência a sua poluição (degradação).

No decorrer da história humana, o desenvolvimento urbano e industrial se deu em torno dos rios devido a disponibilidade de água para abastecimento. Como consequência o rio também serviu como auxílio no descarte do efluente.

Por muito tempo isso foi perfeito e não gerou nenhuma preocupação ambiental. No entanto, o aumento dos impactos ambientais negativos causados por esse despejo sem controle tornou-se um verdadeiro problema para o meio ambiente e para a própria espécie humana.

 

Quais as principais características dos efluentes líquidos?

Para avaliar os efluentes que são lançados em líquidos considera-se principalmente 3 características:

  1. Efluentes sólidos: matéria que permanece após a evaporação do efluente à 103 a 105°C;
  2. Sólidos sedimentáveis: o volume de sólidos no efluente que se sedimenta após um período de repouso do líquido;
  3. Temperatura: efluentes muito quentes quando jogados na natureza podem gerar danos as espécies aquáticas e causar a morte por reduzirem a quantidade de oxigênio da água.

 

Quais outras características também são importantes para avaliar os efluentes despejados na natureza?

  1. Cor: efluentes muito escuros podem obstruir a luz solar nos meios aquáticos e causar danos a esse ecossistema;
  2. pH ou potencial hidrogeniônico: fornece informações a respeito da acidez (ou da alcalinidade) de um efluente;
  3. Demanda bioquímica de oxigênio (DBO): a quantidade de oxigênio necessária para oxidar a matéria orgânica por meio de bactérias;
  4. Demanda química de oxigênio (DQO); a quantidade de oxigênio necessária para oxidar a matéria orgânica através de um agente químico.

Efluentes industriais

As indústrias são as principais responsáveis pela produção de lixos ou resíduos despejados nos meios aquáticos e na atmosfera todos os dias.

Evidentemente, diferentes tipos de indústrias produzem diferentes tipos de efluentes. Tudo depende dos processos que são empregados e de quais as matérias e produtos químicos utilizados.

A maioria das Indústrias produz águas residuais, incluindo as águas de limpeza e lavagem, que se tornam efluentes líquidos e depois são despejados no meio aquoso.

O que caracteriza um efluente industrial?

Efluente industrial é todo o despejo líquido produzido nas diversas etapas de um processo produtivo, isto é, toda a água que é utilizada em uma indústria e, em seguida, descartada.

Quais as características dos efluentes na indústria química?

Nesta indústria existem dois tipos de efluentes líquidos classificados de forma diferente: os gerados na planta industrial e os usados como utilidades para a indústria. O primeiro consiste em efluentes gerados durante processos como reações, separações ou reciclos. Enquanto os efluentes usados como utilidades refere-se às águas de lavagem, resfriamento entre outros.

Efluentes domésticos

Efluentes domésticos são os resíduos produzidos em nossas casas que incluem as águas de lavagem e limpeza dos processos diários domésticos.

 

Efluentes, saiba tudo sobre o tratamento -03
Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay.

 

Esses não têm o mesmo potencial poluidor dos efluentes industriais, mas ainda assim podem causar danos ao meio ambiente.

O nível de material orgânico presente implica em quê eles esse de frente seja destinado corretamente. Entenda melhor a seguir.

Por que é importante tratar os efluentes domésticos e dar a ele o descarte correto?

Os potenciais produtos químicos que estejam envolvidos nesses procedimentos, principalmente em estabelecimentos como restaurantes e edifícios urbanos, podem aumentar o impacto causado no meio ambiente pelos acidentes domésticos.

Quais os principais tipos de efluentes domésticos?

Nós podemos  como exemplo de efluentes domésticos  principalmente:

  1. Esgoto de prédios e edifícios comerciais, dentre outros;
  2. Caixas de gordura de casas, restaurantes e lanchonetes;
  3. Fossas sépticas, mais comuns em áreas rurais.

Como deve ser feito o tratamento de efluentes?

Há diversos métodos de tratamento que precisam ser aplicados antes de ser lançado nos rios a fim de evitar poluição ambiental.

 

Efluentes, saiba tudo sobre o tratamento -04
Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay.

 

Há até mesmo padrões de qualidade da água fixados em normas e regulamentos federais, estaduais e municipais que devem ser seguidos. Portanto, para as indústrias realizarem o tratamento dos efluentes é uma necessidade tanto ambiental quanto uma obrigação legal, para atuar em conformidade com as diretrizes do CONAMA – Ministério do Meio Ambiente e legislações municipais/estaduais.

Vale dizer também que há normas para os resíduos domésticos em muitas cidades principalmente para aqueles oriundos das fossas sépticas.

É muito importante realizar o tratamento de efluentes com o auxílio e os serviços de uma empresa especializada, pois é preciso seguir uma série de etapas para possam ser descartados com segurança ambiental e dentro das normas vigentes.

Há basicamente três etapas de tratamento dos efluentes: concentração do poluente a ser eliminado, retirada da poluição por métodos específicos e, por fim, a recuperação de um produto razoável. Mas, os procedimentos podem variar muito dependendo da matéria e dos produtos químicos presentes.

Quais as principais características do processo de tratamento para os efluentes líquidos?

Para o tratamento de efluentes líquidos estão envolvidos processos físicos, químicos e biológicos:

  1. Processos físicos: Processos de remoção das substâncias fisicamente separáveis dos líquidos, as quais não estão dissolvidas;
  2. Processos químicos: utilização de produtos químicos. É o que acontece na remoção de sólidos por sedimentação utilizando um produto de precipitação química para aumentar a eficiência;
  3. Processos biológicos: a transformação de componentes complexos em componentes simples.

Por que é importante contratar uma empresa especializada para realizar o tratamento correto dos efluentes?

Cada tipo de resíduo precisa ser tratado da forma adequada, precisa de equipamentos adequados e precisa seguir processos variados na ordem correta.  Além disso, os órgãos fiscalizadores estão sempre monitorando esses procedimentos e caso a indústria não esteja seguindo as normas ela pode ser multada ou sofrer outras sanções legais.

Quais os benefícios de contratar uma empresa especializada para realizar o tratamento dos efluentes?

Contratar uma empresa especializada garante que você não vai ter dor de cabeça com a fiscalização e ainda vai diminuir a Pegada Ecológica da sua empresa, podendo inclusive somar esse fato nas suas campanhas de marketing perante o seu público alvo. Uma empresa especializada também pode indicar a forma mais acessível financeiramente para fazer o tratamento, sem onerar muito o processo.

Efluentes: dicas finais

Os efluentes são coisa séria, causam danos ambientais que podem fazer a sua indústria sofrer sanções legais se não forem tratados devidamente.

A Okena cuida do planejamento e do tratamento dos seu efluente com cuidado e atenção.