Você sabe como é feita a classificação de resíduos e como identificar o tipo de tratamento mais adequado para aqueles gerados pela sua empresa? Se a sua resposta para essa questão é “não”, este conteúdo será muito útil. 

Continue a leitura e confira:

  • quais são os diferentes tipos de classificação de resíduos;
  • como saber qual o tratamento mais adequado para os resíduos da sua empresa.

Quais são os diferentes tipos de classificação de resíduos?

Os diferentes tipos de resíduos que podem ser gerados por uma empresa requerem manejo e tratamento específicos. Da mesma forma, eles obedecem a leis específicas, como a legislação que rege o tratamento de efluentes. Entenda a classificação:

Resíduos urbanos:

Os resíduos sólidos urbanos são o lixo comum e costumam ser definidos como sem utilidade ou de baixo valor econômico. Eles podem ser classificados em matéria orgânica, papel, plástico, vidro e metais.

Resíduos industriais:

Esses resíduos são aqueles gerados a partir da atividade industrial, como os plásticos, o cianureto, as borrachas, os metais, os solventes e o amianto. Podem ser classificados em classe I, II e III, sendo perigosos, não inertes ou inertes.

Os resíduos industriais perigosos são os inflamáveis, corrosivos ou tóxicos, enquanto os não inertes apresentam características de biodegradabilidade, combustão e solubilidade em água. Já os inertes não se decompõem com facilidade e, por isso, não causam mudanças físicas, químicas ou biológicas no curto prazo. 

Resíduos de serviços de saúde:

Esses são os resíduos provenientes de laboratórios, Unidades Básicas de Saúde (UBSs), hospitais e clínicas médicas, odontológicas e veterinárias. Portanto, são aqueles que resultam de processos relacionados à manutenção da saúde humana e animal. 

Resíduos de construção civil:

Os resíduos de construção civil são oriundos de construções, reparos, reformas e demolições, sendo compostos por concretos, tijolos, tintas, cerâmicas, madeiras e qualquer outro material oriundo da construção civil.

Resíduos agrícolas:

Esse tipo de resíduo é aquele proveniente de atividades agrícolas e pecuárias, como adubos, embalagens de produtos, fertilizantes, esterco, ração e restos de colheitas. 

Como saber qual é o tratamento adequado para os resíduos gerados pela sua empresa?

O tratamento mais indicado para cada tipo de resíduo varia conforme sua classificação. Isso porque é necessário garantir que sejam usadas adequadamente as tecnologias disponíveis, a fim de neutralizar possíveis ações negativas causadas pelo lixo.

Sendo assim, existem tratamentos voltados para itens produzidos pela atividade humana em residências, indústrias e comércios:

Tratamento mecânico para resíduos industriais e de construção civil:

O tratamento mecânico ataca o aspecto físico de resíduos inertes e não inertes, reduzindo o tamanho das partículas por meio da trituração ou da quebra, por exemplo.

A compactação visa à mistura de substâncias, enquanto a separação de fases físicas ocorre por meio da sedimentação, da filtragem ou da decantação. A mudança dos estados físicos se dá pela condensação ou pela evaporação.

Tratamento bioquímico para resíduos urbanos, industriais, de serviços de saúde, de construção civil e agrícolas:

Esse tipo de tratamento conta com a ação de microorganismos que se alimentam de resíduos não inertes. Após serem quebradas, as moléculas passam por processos de biodigestão e compostagem, originando uma mistura de substâncias.

A biodigestão consiste na decomposição da matéria orgânica em um ambiente sem oxigênio. A compostagem ocorre por meio da decomposição do material inicial, resultando em um composto biológico que pode ser utilizado no solo sem oferecer riscos ao meio ambiente.

Tratamento térmico para resíduos industriais, domésticos, comerciais e rurais:

O tratamento térmico é indicado para resíduos perigosos e inertes, cujas características sofrem mudanças após receber calor por meio de processos como incineração, pirólise ou plasma.

A incineração requer a oxidação total da matéria após submetê-la a temperaturas que vão de 850 a 1300 ºC. A pirólise ocorre em um ambiente sem oxigênio e utiliza temperaturas entre 200 e 900 ºC. O plasma, por fim, leva à desintegração da matéria visando à formação de gases.

Agora que você sabe mais sobre classificação de resíduos e pode identificar o melhor tratamento para aqueles que são gerados pelo seu negócio, entenda também como o descarte ilegal de efluentes é prejudicial ao meio ambiente e gera multas para as empresas que adotam essa prática irregular.