Classificação de Resíduos – Qual o Tratamento Mais Adequado para sua Empresa

Classificação de Resíduos – Qual o Tratamento Mais Adequado para sua Empresa

Você sabe como é feita a classificação de resíduos e como identificar o tipo de tratamento mais adequado para aqueles gerados pela sua empresa? Se a sua resposta para essa questão é “não”, este conteúdo será muito útil. 

Continue a leitura e confira:

  • quais são os diferentes tipos de classificação de resíduos;
  • como saber qual o tratamento mais adequado para os resíduos da sua empresa.

Quais são os diferentes tipos de classificação de resíduos?

Os diferentes tipos de resíduos que podem ser gerados por uma empresa requerem manejo e tratamento específicos. Da mesma forma, eles obedecem a leis específicas, como a legislação que rege o tratamento de efluentes. Entenda a classificação:

Resíduos urbanos:

Os resíduos sólidos urbanos são o lixo comum e costumam ser definidos como sem utilidade ou de baixo valor econômico. Eles podem ser classificados em matéria orgânica, papel, plástico, vidro e metais.

Resíduos industriais:

Esses resíduos são aqueles gerados a partir da atividade industrial, como os plásticos, o cianureto, as borrachas, os metais, os solventes e o amianto. Podem ser classificados em classe I, II e III, sendo perigosos, não inertes ou inertes.

Os resíduos industriais perigosos são os inflamáveis, corrosivos ou tóxicos, enquanto os não inertes apresentam características de biodegradabilidade, combustão e solubilidade em água. Já os inertes não se decompõem com facilidade e, por isso, não causam mudanças físicas, químicas ou biológicas no curto prazo. 

Resíduos de serviços de saúde:

Esses são os resíduos provenientes de laboratórios, Unidades Básicas de Saúde (UBSs), hospitais e clínicas médicas, odontológicas e veterinárias. Portanto, são aqueles que resultam de processos relacionados à manutenção da saúde humana e animal. 

Resíduos de construção civil:

Os resíduos de construção civil são oriundos de construções, reparos, reformas e demolições, sendo compostos por concretos, tijolos, tintas, cerâmicas, madeiras e qualquer outro material oriundo da construção civil.

Resíduos agrícolas:

Esse tipo de resíduo é aquele proveniente de atividades agrícolas e pecuárias, como adubos, embalagens de produtos, fertilizantes, esterco, ração e restos de colheitas. 

Como saber qual é o tratamento adequado para os resíduos gerados pela sua empresa?

O tratamento mais indicado para cada tipo de resíduo varia conforme sua classificação. Isso porque é necessário garantir que sejam usadas adequadamente as tecnologias disponíveis, a fim de neutralizar possíveis ações negativas causadas pelo lixo.

Sendo assim, existem tratamentos voltados para itens produzidos pela atividade humana em residências, indústrias e comércios:

Tratamento mecânico para resíduos industriais e de construção civil:

O tratamento mecânico ataca o aspecto físico de resíduos inertes e não inertes, reduzindo o tamanho das partículas por meio da trituração ou da quebra, por exemplo.

A compactação visa à mistura de substâncias, enquanto a separação de fases físicas ocorre por meio da sedimentação, da filtragem ou da decantação. A mudança dos estados físicos se dá pela condensação ou pela evaporação.

Tratamento bioquímico para resíduos urbanos, industriais, de serviços de saúde, de construção civil e agrícolas:

Esse tipo de tratamento conta com a ação de microorganismos que se alimentam de resíduos não inertes. Após serem quebradas, as moléculas passam por processos de biodigestão e compostagem, originando uma mistura de substâncias.

A biodigestão consiste na decomposição da matéria orgânica em um ambiente sem oxigênio. A compostagem ocorre por meio da decomposição do material inicial, resultando em um composto biológico que pode ser utilizado no solo sem oferecer riscos ao meio ambiente.

Tratamento térmico para resíduos industriais, domésticos, comerciais e rurais:

O tratamento térmico é indicado para resíduos perigosos e inertes, cujas características sofrem mudanças após receber calor por meio de processos como incineração, pirólise ou plasma.

A incineração requer a oxidação total da matéria após submetê-la a temperaturas que vão de 850 a 1300 ºC. A pirólise ocorre em um ambiente sem oxigênio e utiliza temperaturas entre 200 e 900 ºC. O plasma, por fim, leva à desintegração da matéria visando à formação de gases.

Agora que você sabe mais sobre classificação de resíduos e pode identificar o melhor tratamento para aqueles que são gerados pelo seu negócio, entenda também como o descarte ilegal de efluentes é prejudicial ao meio ambiente e gera multas para as empresas que adotam essa prática irregular.

Economia Circular – Como O Tratamento De Efluentes Torna Sua Empresa Mais Sustentável

Economia Circular – Como O Tratamento De Efluentes Torna Sua Empresa Mais Sustentável

Você sabe o que é economia circular? Esse é um conceito que vincula o desenvolvimento econômico ao uso correto dos recursos naturais, propondo um novo olhar sobre a sociedade e sobre a forma como o meio ambiente é tratado nos processos de produção e consumo.

Uma das práticas dessa busca por um sistema econômico mais sustentável é propor novos modelos de negócio, que incentivem a otimização de processos, como o tratamento de efluentes. O intuito desse tipo de ação é preservar a matéria-prima virgem, utilizando materiais recicláveis, renováveis e mais duráveis.

Continue a leitura para se aprofundar no tema e entender como alinhar sua empresa a padrões mais sustentáveis pode ser benéfico para o seu negócio!

 

Quais são as principais características da economia circular?

A economia circular busca novas formas de produzir e comercializar produtos, a fim de garantir o uso e a recuperação dos recursos naturais. Entre suas principais características estão:

  • eliminação de resíduos e poluição;
  • utilização racional de recursos naturais;
  • circulação de produtos e materiais;
  • redução do uso de substâncias perigosas;
  • transformações contínuas;
  • regeneração da natureza.

 

Quais são as vantagens da economia circular?</H2>

A economia circular traz uma série de benefícios para o meio ambiente, para empresas e para a sociedade como um todo. Dentre elas:

  • aumento da competitividade entre empresas sustentáveis;
  • criação de novos postos de trabalho;
  • redução da pegada ecológica;
  • novas fontes para investimento;
  • diminuição da extração de recursos naturais;
  • otimização da utilização de matérias-primas;
  • redução de desperdício;
  • conscientização social;
  • aumento da consciência ambiental.

 

Como o tratamento de efluentes torna sua empresa mais sustentável?

A economia circular propõe o aproveitamento cíclico de materiais e o uso racional de recursos naturais, e os efluentes são capazes de poluir as águas e o solo caso sejam descartados de forma incorreta na natureza. Por isso, o tratamento de efluentes é um processo essencial na manutenção da saúde humana e na preservação do meio ambiente.

Afinal, essa é uma forma de evitar o lançamento irregular de resíduos e de reduzir possíveis danos ambientais, oferecendo melhores condições para o ambiente e para a sociedade. Além disso, há uma série de exigências e leis referentes ao tratamento de efluentes que, quando não cumpridas, podem trazer prejuízo para a empresa.

Economicamente, essa medida é vantajosa porque permite a otimização operacional dos processos por períodos pré-estabelecidos, reduzindo os custos. Ao mesmo tempo, funciona como uma ação de branding, gerando valor e promovendo uma identificação com o público-alvo do negócio.

Quer alinhar sua empresa com as práticas da economia circular? Conheça os benefícios da terceirização do tratamento de efluentes!

Água de reuso e o tratamento de efluentes

Água de reuso e o tratamento de efluentes

Neste artigo vamos falar sobre como a água de reuso e o tratamento de efluentes estão interligados.

A água de reuso é aquela que já passou por algum processo e após o tratamento específico em estações adequadas, pode ser direcionada para diversas finalidades não potáveis. Como por exemplo: esgoto sanitário ou efluentes industriais, evitando assim que grandes volumes sejam lançados no meio ambiente.

Mesmo que o Brasil seja um país abundante em água, as perdas provindas de diversos setores da sociedade são imensamente expressivas, ainda mais quando levamos em consideração a pouca quantidade de água que é devidamente tratada e destinada ao reuso.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT tem normas técnicas publicadas sobre a legislação e normatização do reuso da água.

A EXPANSÃO URBANA

A expansão urbana é um dos fatores que impactam consideravelmente na escassez da água. Por isso, é necessário a adoção de ações que estimulem um consumo consciente desse bem tão importante para a humanidade.

Em contrapartida, cabe às autoridades responsáveis a melhoria dos índices de coleta e tratamento de esgotos, por meio de tecnologias que reduzam seu potencial de contaminação.

Assim, esta água devidamente tratada pode ter diversos tipos de reuso. Com isso, parte da água potável usada em alguns processos pode ser substituída pela água tratada, o que ajuda a preservar os recursos hídricos naturais disponíveis para fins de potabilidade, como consumo direto humano e animal.

O USO INDUSTRIAL DA ÁGUA

Ainda que seja de extrema importância o consumo consciente, é inegável o papel da indústria nesse desperdício. Só ela é responsável por 22% do consumo da água, e o setor agrícola utiliza 70%, enquanto o uso doméstico é de 8%.

Como nas indústrias nem sempre a potabilidade da água é um fator determinante, a reciclagem deste recurso, por meio do tratamento de efluentes, é uma alternativa que deve ser aplicada em lavagem de reatores e tanques móveis, torres de resfriamento, caldeiras, lavagem de maquinário e de pátios, entre outros.

OS IMPACTOS POSITIVOS DA ÁGUA DE REUSO

Você sabia que a gestão dos recursos hídricos é essencial para o bom funcionamento de uma empresa?

Hoje, com as grandes demandas de produção e constante avanço tecnológico, é imprescindível pensar na melhor forma de reaproveitar este recurso tão importante sempre que possível. E a prática de reutilizar a água traz impactos muito positivos para a indústria, sociedade e meio ambiente.

Com a reutilização da água gera-se economia em várias etapas dos processos industriais, uma vez que o consumo de água tratada pelas companhias de saneamento tem um valor mais elevado.

Esta economia acaba por gerar a seguinte reação em cadeia: a água tratada, que antes era despejada nos rios in natura, volta para o ciclo de produção, mesmo que agora tenha algumas limitações para seu reuso; diminui a necessidade de captação de água, pois já possui o suficiente para o consumo produtivo e por sua vez, a indústria colabora para a manutenção das reservas naturais, aumentando a parcela do recurso para o consumo doméstico.

ECONOMIA CIRCULAR PARA EFLUENTES INDUSTRIAIS

A Okena acredita que existe muita riqueza nos resíduos e efluentes industriais.

Somos uma empresa especializada no tratamento de efluentes e presente no mercado há mais de 10 anos. Atuamos em quatro linhas de tratamento como o físico-químico de efluentes industriais. Atendemos empresas de vários segmentos como indústria têxtil, cosméticos, transporte e logística e vários outros.

Fazemos parte de um grupo certificado e qualificado para encontrar as melhores soluções para sua empresa identificar oportunidades de beneficiamento dos resíduos industriais e buscar a forma mais sustentável de reintroduzi-los em outras cadeias produtivas.

Quer saber mais? Clique aqui e conheça a Okena!

Efluentes: o que são e quais os tratamentos

Efluentes: o que são e quais os tratamentos

Efluentes: o que são e quais os tratamentos?
Antes de sabermos quais os principais tratamentos de efluentes, vamos entender o que são os efluentes?

Os efluentes são resíduos aquosos de origens residenciais ou industriais e que precisam de tratamentos específicos, pois podem conter elementos potencialmente poluidores e até mesmo danosos ao meio ambiente como diversos tipos de óleo, metais pesados, entre outros.

Os tratamentos se fazem necessários, afinal garantem o seu retorno ao meio ambiente de forma segura e algumas vezes reutilizável.

Logo o descarte ilegal desses efluentes pode causar prejuízos às empresas, como por exemplo a Duratex que foi interditada por lançar resíduos em locais inapropriados.

Efluentes: quais os tratamentos? 

Os tratamentos dos efluentes devem ser realizados por empresas qualificadas e vigilantes do cumprimento das leis ambientais.

Antes de mais nada, necessitam conhecer as diretrizes sobre o manejo de efluentes. O órgão que estabelece os procedimentos é o Conselho Nacional do Meio Ambiente, CONAMA.

O qual definiu, por meio da Resolução n º 357, de 17 de março de 2005, condições e padrões de referência para os efluentes.

Além disso, as empresas devem ser certificadas com todas as licenças necessárias para este tipo de serviço. Só assim, poderão garantir o transporte, tratamento e despejo dos resíduos de forma responsável e dentro dos parâmetros da lei.

Na Okena os tratamentos são divididos de acordo com o tipo de efluente que as empresas podem gerar.

Tratamento físico-químico de efluentes industriais: como é feito? 

Os tratamentos físico-químicos separam as partículas sólidas dos efluentes por meio de processos mecânicos como: filtração, sedimentação, peneiração, entre outros. Ou químicos como oxidação e redução, a troca iônica e a clarificação.

Na Okena, quando o material bruto é recebido, uma amostra é retirada para análise e posteriormente direcionada para uma das quatro linhas de tratamento, sendo elas:

  • Emulsão oleosa
  • Efluentes ácidos
  • Tintas, neutros e efluentes de gráficas
  • Casos especiais

Tratamento biológico de efluentes industriais

Muitos efluentes apresentam grandes volumes de matéria orgânica em sua composição. Para a remoção, é imprescindível neutralizar os resíduos por meio de processos biológicos que fazem a sua decomposição.

Dessa forma, os tratamentos podem ocorrer de duas maneiras:

Tratamento biológico aeróbio: 

Destinado às bactérias que precisam de oxigenação constante. O processo é realizado com o efluente biodegradável em condições controladas de temperatura, pH, OD (oxigênio dissolvido) e DBO (Demanda Biológica de Oxigênio).

o Tratamento biológico anaeróbio: 

É voltado para as bactérias que não precisam de oxigênio para realizar a degradação da matéria orgânica. Neste caso, a emissão de gases é controlada devido ao mau cheiro durante o processo.

A estrutura de tratamento biológico da Okena tem capacidade para tratar 15 mil m³ por mês. Ou seja, aproximadamente 15 milhões de litros são mensalmente tratados e destinados com segurança.

Okena

Estamos presentes no mercado há mais de 10 anos e somos especialistas no tratamento de efluentes das mais diversas naturezas e complexidades.

Como uma empresa B certificada, prezamos pelo bem-estar dos nossos colaboradores, comunidade e do planeta igualmente. Por isso, investimos constantemente em segurança, infraestrutura, capacitação técnica, melhorias de processos e acima de tudo em metodologias de tratamento para oferecer soluções completas e economicamente viáveis aos nossos clientes.

Fale com a gente! Saiba como podemos ajudar a sua empresa com a melhor solução para os tratamentos de efluentes.

Resíduos da construção civil: como fazer o tratamento?

Resíduos da construção civil: como fazer o tratamento?

A construção civil é um dos setores industriais mais importantes para a economia do país. As suas diversas atividades a faz responsável pela produção de grandes quantidades de resíduos sólidos e líquidos. Com isso, é preciso fazer o tratamento desses resíduos da construção civil para evitar impactos prejudiciais ao meio ambiente.

Em outras palavras, é essencial compreender os tipos de resíduos provenientes da construção civil para evitar os descartes incorretos.

Quais são os resíduos industriais da construção civil?

Os resíduos industriais da construção civil são todos aqueles que provém das construções, reformas, demolições, reparos ou preparações de terrenos. Portanto, existem dois tipos de resíduos classificados como sólidos (tijolos, blocos, concretos, madeiras, entulho, entre outros.) e os líquidos (graxas, óleos, efluentes sanitários, etc).

De acordo com a resolução: 307/2002 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), que estabelece diretrizes para a gestão dos resíduos da construção civil. Eles são separados da seguinte forma:

  • A: reutilizáveis ou recicláveis de construções e reformas, terraplanagem, componentes cerâmicos, demolição de peças pré-moldadas produzidas e outros;
  • B: recicláveis destinados a aplicações em plásticos, papel/papelão, metais, vidros, madeiras, etc;
  • C: materiais que ainda não foram desenvolvidas tecnologias para reciclagem ou recuperação, por exemplo, o gesso;
  • D: perigosos, tais como: tintas, solventes, óleos e materiais industriais ou contaminados oriundos de clínicas radiológicas.

Os efluentes líquidos possuem substâncias que podem contaminar o solo e requerem atenção especial em seu tratamento e descarte.

Como deve ser feito o tratamento de resíduos industriais?

Contudo, é fundamental encaminhar as sobras dos resíduos líquidos perigosos para empresas especializadas. Por exemplo, no caso das substâncias contamináveis como os óleos e solventes, precisam ser acumulados e destinados a um tratamento específico.

Já os efluentes líquidos industriais, como por exemplo os dos sanitários gerados nas obras, precisam de coleta e separação diferenciadas dos domésticos.

O mesmo acontece com os efluentes derivados do petróleo. Que precisam de um tratamento diferenciado.

Afinal, eles passam por uma caixa de areia e pela retenção de óleos. Em seguida, é separado, armazenado e reciclado de acordo com sua especificação.

Um alerta para as empresas que realizam o tratamento dos resíduos! Pois, devem seguir as fiscalizações locais, bem como as normas e regras estipuladas para a proteção do meio ambiente.

Como a OKENA pode ajudar?

Somos uma empresa especializada no tratamento de efluentes. Atuamos em quatro linhas de tratamento como o físico-químico de efluentes industriais. Atendemos empresas de vários segmentos como indústria têxtil, cosméticos, transporte e logística, além é claro, da construção civil.

A Okena é uma empresa B certificada que zela pelo bem-estar das pessoas e do planeta.

Quer saber mais sobre o tratamento de resíduos da construção civil? Fale com um dos nossos representantes da Okena!

Os riscos do lançamento ilegal de efluentes

Os riscos do lançamento ilegal de efluentes

Os riscos do lançamento ilegal de efluentes

Os efluentes industriais são os resíduos gerados por empresas e que não são aproveitados. O lançamento deles em sua forma liquida ou sólida sem o devido é prejudicial à saúde e também ao meio ambiente, portanto devem ser tratados e descartados corretamente.

A contaminação das águas afeta o desenvolvimento de todo o ecossistema. Primordialmente, a ação é criminosa. As leis existem e estão cada vez mais rigorosas.

Quais são os riscos para o meio ambiente?

O lançamento ilegal de efluentes em rios desequilibra gravemente o ecossistema. Além disso, afeta de forma prejudicial todos os seres que ficam expostos a essa toxidade e precisam lidar com o surgimento de novas doenças.

A quantidade de efluentes industriais lançados ilegalmente ainda é menor do que os domésticos, todavia seus efeitos são prejudiciais. Dessa forma, o impacto é comprometedor à saúde humana. Estudos apontam que diariamente os efluentes lançados ilegalmente são equivalentes a dois Ibirapueras cheios em São Paulo.

Multas pelo lançamento ilegal 

Para algumas empresas o lançamento ilegal de efluentes não causa grandes perdas financeiras. Contudo, no Brasil multas já foram aplicadas. Por exemplo, o CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), dispõe de condições e padrões de lançamento de efluentes nas águas. Outros órgãos também realizam a fiscalização.

Outro exemplo, foi o Ibama que multou a Prefeitura de Ilhabela em R $ 2,5 milhões, após o lançamento ilegal de efluentes na praia. O Departamento de Água e Esgoto (DAE) multou uma empresa de Santa Bárbara D’Oeste, pelo lançamento ilegal de resíduos in natura.

Como é feito o tratamento correto dos efluentes? 

Além de benéfico ao meio ambiente, o tratamento correto de efluentes representa uma solução econômica às empresas.

Atuando no mercado há mais de 10 anos, a Okena é especialista no tratamento físico-químico e biológico de efluentes industriais das mais diversas naturezas e complexidades. Ou seja, coletamos, tratamos, destinamos e promovemos o tratamento de forma legal.

Dessa forma o tratamento biológico conta com os serviços de Tratamento biológico aeróbio e Tratamento biológico anaeróbio. Já o tratamento físico-químico conta com quatro linhas de atuação. Saiba mais aqui!

Assim, investimos constantemente em segurança, infraestrutura, capacitação técnica, melhorias de processos e metodologias de tratamento para oferecer soluções completas e economicamente viáveis ​​aos nossos clientes.

Somos uma empresa B certificada e zelamos pelo bem-estar das pessoas e do planeta.

Tem alguma dúvida sobre o descarte correto de efluentes? Fale com a Okena! Clique aqui e entre em contato com um de nossos representantes.